SITE

BLOG

10

MAI

2017

O que observo nos meus clientes com perfil empreendedor e negócios que deram certo.


Categorias:

Uma reflexão sobre os 10 pontos em comum de quem me mostram na prática como funciona ser dono de um negócio.

1 –> Eles estão centrados nos seus prospects e clientes, sempre, desde o início quando o negócio era uma ideia. Conhecem, sabem o que as pessoas querem. Na prática eles apenas estão atentos aos seu clientes, conversam, tem proximidade.

Eles estão com os olhos no “como”, no fato de que as ideias, sejam simples ou complexas, precisam ser executadas. E a forma é determinante. Vendendo produto ou serviço, eles entendem que o que faz as pessoas comprarem é a experiência.

3 –> Eles não descansam e isso não tem nada de poesia. Mesmo gostando muito do que fazem, empreender é entender que vão ter períodos em que a sua vida é prioritariamente ser dono de um negócio. E mesmo nos períodos em que o negócio já anda sozinho, uma pessoa com comportamento empreendedor nunca deixa de pensar na sua empresa. Tem ideias no sábado, no domingo, respira essencialmente o que faz. Não tem outro jeito e precisa ser uma escolha que cabe na vida.

4 –> Eles não começaram com as condições ideias. Precisaram que o negócio desse certo e essa necessidade faz com que não se possa postergar coisas, tenha que se fazer, errar e aprender. Mas acima de tudo, fazer. Água na bunda é o melhor ingrediente.

5 –> Eles entendem no que são bons, no que podem ser bons e no que nunca serão competentes. Isso permite que se delegue e contrate as pessoas certas para os lugares certos e se potencialize as habilidades.

6 –> Eles enxergam o próximo passo. Mais do que ter um planejamento complexo, que muitas vezes mais atrapalha do que ajuda uma empresa, eles sabem de onde vem os próximos resultados e qual é o próximo degrau que precisa ser conquistado.

7 –> Eles tem, sim, aquela coisa que ninguém explica e alguns chamam de propósito. Na prática, tem alguma coisa maior que torna o dinheiro uma consequência. E não tem outro jeito para aguentar o tranco de uma vida empreendedora.

8 –> Eles não ficam na janela vendo a vida passar. Sempre tem alguma coisa para ser feita, não gostam de mar calmo.

9 –> Eles cuidam da empresa, investem e dominam os números do seu negócio. O que tem relação direta com querer construir algo a longo prazo. 

10 –> Eles, sem exceção, tem olhos no futuro e pés no presente. Enxergam lá na frente, dominam o seu segmento, entendem as tendências e é isso que faz com que eles criem demandas novas mesmo quando não existem oportunidades tão claras. Isso dá a capacidade de antecipar vontades que as pessoas/clientes nem sabem que tem.

 

30

JUN

2016

15 pontos sobre construir um negócio.


Categorias:

Quem cresceu como negócio normalmente percebeu o momento de avançar de casa e conseguiu olhar de cima os concorrentes médios de mercado entendendo no que era melhor, onde estava a sua vantagem e correndo atrás para “subir de fase”. Tem negócios que nadam, nadam, nadam e não saem do lugar. Pessoas que estão sempre com a sensação de "estarem começando". Tentamos resumir em 15 pontos porque foco é importante, nem toda ideia é boa e fazer já te coloca na frente de muita gente, já que a maioria está mais ocupada trabalhando do que construindo uma empresa. Não tem fórmula, mas alguns pontos são comuns a histórias de quem chegou lá. Vamos lá!

  1. As pessoas costumam confundir estar ganhando dinheiro com estar construindo uma empresa. Uma coisa pode estar acontecendo sem a outra.
  2. Normalmente, quem está construindo consegue sentir que está criando um legado.
  3. Quem não está construindo um negócio sente-se no caminho errado e com frequência tem a necessidade compensar realizando grandes feitos.
  4. Uma empresa é um acúmulo de boas pequenas coisas.
  5. Isso tem a ver com sentido, com propósito, mas principalmente com fazer. E “fazer fazendo” sentido para a estratégia e para o posicionamento do negócio, não só para as pessoas.
  6. É mais importante dar pequenos passos certos do que fazer grandes proezas desconectadas com os objetivos da empresa.
  7. Ficar no "nível intermediário" por muito tempo provavelmente vai fazer com que o negócio perca fôlego. Para toda empresa chega a hora de dar um salto.
  8. Pouca gente faz a coisa como deveria ser. A maioria vai levando, colocando a culpa no tempo, na rotina, na vida.
  9. Tudo é uma construção. Parece óbvio, mas não é. Tem a ver como soma e convergência de forças nas ações.
  10. Quanto mais se faz o que deve ser feito menos se enxerga concorrência ao redor do negócio.
  11. A falta de foco é proporcional ao não crescimento efetivo de uma empresa.
  12. O foco permite que se olhe para uma direção.
  13. Foco tem a ver com escolhas. Escolhas definem empresas.
  14. O problema de não ter foco é que toda ideia parece boa. Pode até ser, mas pode não ser para a você e para a sua empresa.
  15. Enquanto se está colhendo resultados é tempo de plantar novos frutos. O mercado não espera e vai deixar sua empresa para traz.

PARA ENTRAR EM CONTATO,

envie um e-mail para: patricia@patriciachiela.com.br

 

51 8192.4858

contato@patriciachiela.com.br

Porto Alegre, RS - Brasil